Conheça a história de “Gonzaga - De Pai pra Filho”, nova microssérie da Globo

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013 Faça um comentário!

Luiz Gonzaga e Gonzaguinha, pai e filho, se encontram e se perdem muitas vezes até se conhecerem de verdade. A história dos dois será contada pela microssérie “Gonzaga - de pai pra filho”, versão para a televisão do filme de Breno Silveira com roteiro de Patricia Andrade e colaboração de George Moura. É uma coprodução da Rede Globo com a Conspiração Filmes em comemoração ao centenário do cantor.

Em quatro capítulos, a partir do dia 15 de janeiro, o telespectador vai conhecer a trajetória do Rei do Baião e a sua relação com seu filho, um dos maiores símbolos da MPB.

Foto: Gabriel Borges/TV Globo

Foto: Gabriel Borges/TV GloboO filme e a microssérie
O projeto do filme nasceu em 2005, quando as produtoras Marcia Braga e Maria Hernandez, que assinam o argumento do longa, apresentaram para o diretor Breno Silveira fitas cassetes gravadas por Gonzaguinha, em que ele tentava resgatar a história de seu pai. A microssérie contará com cenas e arquivos inéditos além de uma nova história.

A história
A mesma música que os uniu e os consagrou também os distanciou. O pai põe o pé na estrada à procura do seu destino e deixa o menino ainda pequeno, órfão de mãe, para os padrinhos criarem no morro de São Carlos. São inúmeros os desencontros. Mesmo assim, sempre que esse pai reaparece, faz brilhar os olhos do seu moleque. Um amor incondicional, embora contido. Mas verdadeiro, humano, e que se faz infinito.

Foto: João Linhares/TV Globo

Foto: João Linhares/TV GloboAo percorrer as idas e vindas de uma relação marcada por desencontros, “Gonzaga - de pai pra filho”, fala também da integração do Brasil por meio da música e do afeto. Entre a cidade pernambucana de Exu e o morro carioca de São Carlos existe uma distância que só o amor e a admiração são capazes de superar.

Uma história de amor, de dois homens que viveram intensamente suas paixões: o palco e a estrada. E, através da música, fizeram um inventário das próprias vidas.

Os três Gonzagas e os três Gonzaguinhas
Para o diretor Breno Silveira, um dos maiores desafios da produção foi escolher os três atores que interpretariam as diferentes fases da vida de Luiz Gonzaga. "Chegamos a ter cinco mil candidatos a Gonzagão".

Land Vieira, o único dos três que já era ator, interpreta Luiz Gonzaga dos 17 aos 23 anos. O sanfoneiro Chambinho do Acordeon embarca em sua primeira experiência como ator no papel do Rei do Baião dos 27 aos 50 anos. "Ele trazia alguma coisa no sorriso que o Gonzagão tinha, além de ser um exímio sanfoneiro", conta Breno. Adelio Lima, guia do Museu Luiz Gonzaga em Caruaru, foi o escolhido para interpretar Gonzaga aos 70 anos. "Ele se revelou um ator brilhante".

Foto: João Linhares/TV Globo

Foto: João Linhares/TV GloboPara escolher os atores que interpretariam Gonzaguinha, Breno não teve dúvidas. "No primeiro dia de testes, entrou no estúdio um cara igual ao Gonzaguinha, só depois soube que era o Júlio Andrade, que se caracterizou para o papel. Para mim, ele reencarnou Gonzaguinha". O ator interpreta o músico dos 35 aos 40 anos. Giancarlo Di Tommaso vive Gonzaguinha dos 17 aos 22 anos. E Alisson Santos, dos 10 aos 12 anos.

Além dos atores Chambinho do Acordeon, Nanda Costa, Julio Andrade, a microssérie conta com a participação especial de Domingos Montagner, Cecília Dassi, João Miguel e Zezé Motta.

0 comentários »