A repercussão da morte de Whitney Houston

domingo, 12 de fevereiro de 2012 Faça um comentário!

Morreu este sábado, aos 48 anos, uma das mais importantes cantoras da música mundial. Encontrada em uma banheira do Beverly Hilton Hotel, em Los Angeles, Whitney Houston se preparava para participar da festa do Grammy, realizada neste domingo na cidade.

A trajetória da cantora tem início nos anos 80, quando Whitney lançou seus principais hits; "How will I know", "It's not right but's ok", "Saving all my love for you", "My love is your love", "I wanna dance with somebody" e "I will always love you", trilha do filme "O Guarda-Costas", o álbum mais vendido de uma artista feminina na história da música.

Os problemas pessoais, com abuso de álcool e drogas de Whitney Houston, viraram alvo preferencial da imprensa na última década. A potência na voz forte foi se perdendo aos poucos. A cantora até ensaiou um retorno aos palcos, mais o timbre e a disposição que a lançou para a fama já não era o mesmo.

 

REPERCUSSÃO

A morte de Whitney Houston foi destaque na imprensa na noite do último sábado. As primeiras informações chegaram através dos sites especializados em celebridades. Logo após, o empresário da cantora confirma a notícia, que vira assunto principal dos portais americanos.

Grandes portais brasileiros relembram a carreira da cantora.

A notícia se espalha pelo mundo. O “Corriere Della Sierra” (Itália), “Le Monde” (França), “The Guardian” (Inglaterra) e “China Daily” (China) destacam o sucesso e declínio de Whitney Houston.

O tablóide “The Sun” e o portal “TMZ”, pioneiro nas notícias de falecimento de várias celebridades (entre eles Michael Jackson, Amy Winehouse e outros) já procuram as respostas para a morte da cantora, que até agora não teve o motivo revelado.

Na televisão, CNN e FOX News ouviam especialistas e repercutiam a notícia entre amigos e admiradores da cantora. Lionel Richie e Tommy Motolla falaram da precoce perda da cantora. “Com sua voz potente, ela cantava com maestria. Parecia um anjo”, disse Richie ao jornalista Piers Morgan da CNN.

A Globo News, canal de notícias brasileiro, dedicou várias horas da programação para uma cobertura especial. Eduardo Grillo interrompeu o programa “Painel” em plantão especial. Ainda com notícias desencontradas, Grillo deu destaque até a recordes da cantora no Guinness. O canal também ouviu o cantor Gabriel, O Pensador e Ed Motta que a classificou como “uma grande cantora que seguiu a linha das divas dos anos 60 e 70”.

0 comentários »