Jornal O Globo passa a ser cobrado no iPad

quarta-feira, 11 de maio de 2011 Faça um comentário!

Ler jornais impressos é um hábito não muito comum para a maioria dos brasileiros. A falta de agilidade e complicada leitura (que se denomina “detalhada”) faziam do jornal um instrumento de informação cada dia mais desinteressante para o grande público. Basta comparar as tiragens de anos atrás para descobrir que os jornais, de um modo geral, estava em processo decrescente, literalmente fadado ao fim (tá, essa previsão foi um pouco exagerada). 

Com a chegada dos tablets, os leitores digitais que revolucionaram o mercado tecnológico, o que parecia algo perdido, passou a ser uma alternativa de renda e de estancar a ferida provocada pela acensão da internet sobre os periódicos impressos. A novidade atraiu o mercado brasileiro, praticamente todos os grandes jornais do Brasil disponibilizaram suas versões para tablets. O mais conhecido deles, o iPad da Apple, foi o percussor dessa onda que só cresce no mundo todo. Como estratégia de lançamento, as edições de degustação que durariam pouco tempo, ficou por longo período.

Mas o que era de graça, agora será pago. Depois do jornal O Estado de S. Paulo, o jornal O Globo, em comunicado nesta segunda, informou o leitor da versão tablet que o conteúdo impresso do jornal, que era disponibilizado de forma gratuita para download, passará a ser cobrado a partir de hoje.

Trata-se de uma forma de fisgar aquele que gostou e aprovou essa maneira de ler jornais. Uma economia em papel, mão de obra (entregadores domiciliares) e até de custo em produção. Tudo é feito digitalmente. O que reflete diretamente na redução no preço final para o leitor. Porém nem sempre isso acontece, conforme notícia publicada no IDG Now!.

A partir de hoje o leitor de O Globo, para visualizar a versão digital (computador + tablet), desembolsará R$ 29.90 por mês numa assinatura diária (preço promocional de lançamento).  O mesmo período, somente na versão impressa, o valor sobe para R$ 45,90 (em preço promocional) e até R$ 62,90, valor atualizado após o período de promoções vigentes. Preços exorbitantes que desestimula a assinatura dos impressos, fazendo do veículo, um meio restrito de informação diária.

Se o usuário optar pelo download eventual, terá de pagar 2 dólares por edição avulsa. Preço maior que a edição impressa nas bancas, se convertendo o valor para o Real.

Com as edições digitais em nova plataformas, os jornais esperam aumentar suas vendas de assintauras. Ainda que nem todos possuam acesso a essa nova tecnologia dos tablets.

 

Para baixar a nova versão do aplicativo, clique no ícone abaixo:

0 comentários »